(Não) Fala, Coração! (Um poema mudo)

Psiu! O dia dorme!
O peito cheio de palavras.
Então, guardá-las e mantê-las não ditas; 
Ou pronunciá-las e torná-las mal ditas.
Eis uma escolha sobre o fio da navalha..

Solidão na madrugada.
Sólida, fria na alma.
Silenciosa.

Cedo.
Mudo.

Não ouço.

Escrevo.
Apago.

Palavras sem rumo.
Flechas sem alvo.
Tu a salvo.

Exponho o peito revirado, palco de tanto pecado.
Melhor seria fechá-lo à visitação.
Malditas as palavras não ditas …
Ou, guardadas, benditas!
Psiu! O dia dorme!

Anúncios

0 Responses to “(Não) Fala, Coração! (Um poema mudo)”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




Anúncios

%d blogueiros gostam disto: