O beijo do ladrão

Pessoa,
E se te desdobras em mil outras iguais a ti,
fazes o mundo mais feliz!
A exclusividade não perder-se-ia,
pois a originalidade como sendo tua marca,
não te limitas.
Ao contrário,
expande-te, multiplica-te igual e diferente!

Assim, poderia beijar-te
sem violar as convenções
E você poderia sentir-me
Sem o peso do pecado.

E não precisarias preocupar-te
por quanto tempo isso duraria:
se dias, horas ou meses,
Porquanto, tão relativo o tempo.
E autônomo teu desdobramento.

Mas, eis que assim não é,
porque o belo não vem em série!
Então, deixa que te beije,
Como se você fora a outra de ti.
E não me cobres o tempo desse beijo.
Deixa, apenas, que com ele
eu engula teu silêncio,
e eu apague tua memória.
E já não mais saibas
Se fora o teu desdobramento
Ou se foras tu
Quem me fizera mais feliz.

Beijo de aventureiro.
Beijo de forasteiro.
Beijo do ladrão:
Apenas um,
em troca dos milhares de outros
que não nos pode
permitir.

Anúncios

0 Responses to “O beijo do ladrão”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s




Anúncios

%d blogueiros gostam disto: